Araçatuba

População usa água contaminada, apesar de avisos da Vigilância

A Vigilância Sanitária Municipal de Araçatuba considerou imprópria para consumo a água da mina localizada às margens da Via Agnaldo Fernando dos Santos, que liga a rotatória da Rua Aviação ao pé de galinha, na zona norte de Araçatuba. Segundo análises feitas pela vigilância, foi detectada contaminação por bactérias, parasitas e protozoários, que causam náusea, diarreia, perda de apetite, fadiga e vômito.

De acordo com o dirigente administrativo da Vigilância, Luis Carlos Rodrigues Teixeira, o órgão tem feito vários esforços há anos para conscientizar a população a não consumir mais a água da mina.

“Há cerca de dois anos nós realizamos análises na água e os testes revelaram que ela está contaminada. Devido à contaminação, colocamos placa avisando que a água era imprópria para consumo. Mas a população retirou a placa, ignorando totalmente a advertência”, explicou.

O movimento na mina é intenso. A todo momento chegam carros carregados com galões de 20 litros. Um homem que chegou com a esposa para apanhar água, mas não quis se identificar, afirmou nunca ter visto os avisos de que a água não é boa para consumo.

“Faz mais de um ano que buscamos água aqui e nunca vimos nenhum aviso. Tem pessoas que trabalham em usinas e que fazem testes nessa água com frequência e sempre nos disseram que ela é ótima”, afirmou.

Além do consumo de um grande número de famílias, as pessoas que retiram a água da mina suspeitam de que haja até mesmo quem a comercialize. O mesmo homem que falou com a reportagem afirmou já ter visto pessoas chegando com peruas Kombi cheias de galões para encher.

Um outro cidadão, que também não quis se identificar, afirmou consumir a água há 20 anos e nunca ter sentido nenhum problema de saúde. “Eu e toda minha família bebemos essa água há mais de 20 anos e nunca sentimos nada, nenhuma dor, nenhum problema. Além de ser ótima, faz bem para o nosso bolso também”.

A vazão da mina é grande, possibilitando que as pessoas abasteçam seus galões rapidamente. De acordo com as pessoas ouvidas pela reportagem, a frequência com que elas vão até a mina retirar água é semanal ou quinzenal.

Os consumidores da água fizeram adaptações na mina para facilitar a retirada. Eles reclamaram que a Prefeitura não faz melhorias no local e só afirma que a água não pode ser utilizada.

Karen Mendes – Araçatuba

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here