Araçatuba

Prefeitura homenageia associações com licença de aterro

Nesta sexta-feira (19), a Prefeitura de Araçatuba sediou um ato histórico. Foi realizada entrega simbólica de cópias da licença concedida pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) para operação do aterro sanitário de Araçatuba, emitida em 12 de janeiro deste ano, com validade até 12 de janeiro de 2023.

O documento foi entregue pelo prefeito Dilador Borges, a vice-prefeita Edna Flor e o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SMMAS), Petrônio Pereira Lima, a representantes de associações de produtores rurais, instituições, entidades e movimentos sociais que estiveram engajados contra a instalação de um CGR (Centro de Gerenciamento de Resíduos), apelidado de “lixão” por eles.

Também participaram o presidente da Câmara Municipal, Rivael Papinha, os vereadores Alceu Batista e Márcio Saito, entre outros líderes.

Dilador pronunciou-se em tom de agradecimento. “Esta é uma data para se comemorar na história de Araçatuba. É a celebração da vitória da sociedade, da população que se organiza e luta contra o que acredita ser prejudicial e a favor do que vai melhorar esta cidade em que convivemos. Nosso aterro sanitário continuará no mesmo lugar e ampliado. Agora podemos comemorar essa vitória. A sua, a nossa luta valeu a pena!”

Edna se emocionou ao relembrar da trajetória para evitar a instalação do CGR. “Este é um ato de celebração da vida. Sabemos o quanto foi árdua a luta para que o lixão não fosse instalado na região mais pura de Araçatuba: a área rural, onde existem famílias com produções agrícolas. A conquista de podermos utilizar o aterro sanitário por mais cinco anos está estruturada em um importante tripé: mobilização popular, estudos técnicos e vontade política com capacidade de decisão administrativa”.

Petrônio relembra o que “foi recebido como algo impossível e depois revertido com estudo e trabalho”. “Quando nós assumimos a administração só tínhamos a informação de que o aterro estava sem condições de receber mais lixo e de que os prazos com os órgãos ambientais estavam esgotados. Conseguimos provar, com argumentos técnicos, que a proposta de ampliação não colocava em risco o sistema de pouso e decolagem do aeroporto de Araçatuba, que não se tratava de um novo empreendimento, mas sim de uma ampliação do aterro já existente. O fator decisivo foi a manifestação do Comaer (Comando da Aeronáutica), que teve a coragem de rever todos os setores que haviam negativado nossas tentativas de ampliação”.

“Esta cerimônia está homenageando as pessoas que contribuíram para que esse movimento pudesse ser realizado”, finaliza o secretário.

COLETA SELETIVA
Petrônio Lima reforçou a importância da coleta seletiva de materiais recicláveis para a eficácia do aterro, em termos de espaço e vida útil. “Já estamos há um mês e quinze dias realizando a coleta em 100% da cidade, que aumentou a quantidade de material reciclável aproveitável ou útil, o que amplia a vida útil do aterro e otimiza o trabalho dos catadores. Precisamos do apoio da população, que não misturem o lixo seco com o úmido, pois se houver contaminação não dá pra ser triado”, relembra.

Da Redação

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here