CidadesPlantão Policial

Justiça quer que policial vá a júri popular após morte de estudante

A Justiça de Araçatuba quer que o policial militar Vinícius Coradim, suspeito de ter matado o estudante Diogo Belentani, filho do ex-comandante do CPI-10 (Comando de Policiamento do Interior), coronel Armando Belentani Filho, vá a júri popular.

A decisão foi divulgada na terça-feira (23). O caso ocorreu em 15 de julho de 2017. O tiro disparado por Vinícius acertou o peito de Diogo, que não resistiu.

A primeira audiência aconteceu no dia 9 de janeiro. Cerca de sete testemunhas foram ouvidas em aproximadamente quatro horas.

O réu alega que o disparo foi acidental e aconteceu quando ele tentou tomar a arma da vítima. Mais tarde, após depoimentos de testemunhas, a Polícia Civil descobriu que houve mentira nos primeiros esclarecimentos e que a cena do crime havia sido alterada.

A defesa de Vinícius entrou com pedido de liberdade, mas o recurso foi negado. Ele permanece preso em um presídio militar, na capital paulista. Ainda não há data para o julgamento.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here