Cidades

Secretaria de Obras recupera diversas pontes da zona rural

Várias frentes de trabalho estão atuando em bairros da zona rural de Penápolis para recuperar pontes e linhas de tubos que sofreram estragos no último mês devido a chuvas intensas e contínuas. Em alguns pontos houve mais danos do que em outros, porém a Secretaria Municipal de Obras está se empenhando para promover a recuperação de todos o mais breve possível.

Segundo comentou o secretário de Obras de Penápolis, Dirceu Araújo do Valle, a preocupação maior agora é concluir os reparos antes do início do período letivo nas escolas, quando as estradas terão um fluxo maior de ônibus transportando estudantes.

“Além de garantir condições de trafegabilidade ao transporte escolar, também temos o objetivo de melhorar as condições de escoamento da produção agrícola. Por isso estamos envidando todos os nossos esforços no sentido de melhorar as estradas e pontes”, assegurou Dirceu.

Ainda segundo o secretário, há dificuldades neste processo, já que existem cerca de 630 quilômetros de estradas rurais no município. Em razão disso, pediu a compreensão dos proprietários, reafirmando a meta de finalizar os reparos necessários nas próximas semanas.

Entre alguns dos trechos que já estão passando por obras de recuperação, citados pelo secretário Dirceu, está a passagem localizada na Estrada do Cavalari, onde o grande fluxo de águas provocou a movimentação dos tubos e causou desabamento das abas.

Também estão sendo efetuados reparos na Ponte do Malheiro, no bairro Córrego Grande, onde é feita a troca do tablado de madeira e o reaterro das erosões, além de uma proteção na lateral da ponte. Também há frentes de trabalho na ponte de concreto do Gabriane, localizada na divisa de Penápolis (proximidades do bairro Paraguai) com a cidade de Alto Alegre.

Outros trechos citados pelo secretário estão a estrada da Boa Vista (que leva ao Colégio Agrícola), Cruzeiro, Móia e Bonito.

“Solicitamos que os proprietários colaborem conosco nesse processo, permitindo que nossos homens e máquinas façam o trabalho que precisa ser feito nos trechos lindeiros às estradas. Muitas vezes o proprietário não concede anuência para esta tarefa, e assim temos muitas dificuldades de atuar. Entretanto estamos à disposição para fazer o melhor que pudermos” finalizou Dirceu do Valle.

Da Redação

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here