Araçatuba

Campanha da Fraternidade quer conscientizar sobre violência doméstica

Com o tema “Fraternidade e Superação da Violência”, a Campanha da Fraternidade, realizada pela Igreja Católica, já está em pleno vigor em Araçatuba. Com o lema “Em Cristo somos todos irmãos”, o grande objetivo do trabalho é alcançar uma cultura de paz, atingindo organizações, associações religiosas e o meio político.

Em Araçatuba, a Campanha é coordenada pela Cúria Diocesana, por meio do coordenador Ivan Longuine, que comanda a equipe de trabalho na cidade e região. Segundo Longuine, o maior índice de violência em Araçatuba está dentro da própria família e envolve crianças e este é o principal foco que a Campanha quer atingir. “O maior índice de violência normalmente está dentro de casa, violência contra idosos, mulheres e crianças. O problema é que não há denúncias, o que impede que conheçamos o número exato de casos. As vezes esses casos não são relatados porque geralmente o agressor é um membro da família”, disse.

Longuine afirma que o abuso contra crianças e menores de idade é a principal preocupação em Araçatuba. “Quem comete esses abusos normalmente são pais, padrastos, primos e tios. A sociedade de Araçatuba é muito doente neste sentido”, disparou o Coordenador.

Segundo ele, o Cravi, o Centro de Referência de Apoio à Vítima, órgão estadual presente em Araçatuba, acolhe denúncias contra esses maus tratos, e forneceu os dados e esta informação para a coordenação da campanha, de que não são baixos os índices de violência contra menores na cidade. “O objetivo nosso é levar as pessoas a denunciar”, comentou.

O coordenador da Campanha, Ivan Longuine, comentou que o tema já estava sendo discutido pelas comunidades e pela Diocese. Nas reuniões é apresentado o tema às comunidades, explicando o que gera violência e onde estão os principais índices no município. “A sociedade brasileira é extremamente violenta. Essa ideia que passam de que estamos em uma sociedade pacífica, um povo cordeiro, tranquilo, isso é mentira! Nossa sociedade é violenta e suas bases também”, disse Longuine.

Além de combater a violência, a intenção da Campanha é tentar atingir a população em geral com a palavra de Deus, também fora da igreja, segundo o coordenador.

Segundo Longuine, a CNBB, Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, determina que o trabalho da Campanha seja realizado durante o período de quaresma, mas segundo ele, na região pela qual responde a Diocese de Araçatuba há eventos marcados até outubro.

O último trabalho realizado foi na cidade de Birigui, no último 4, onde 250 pessoas estiveram presentes na reunião. Os próximos encontros nas comunidades vão acontecer nos municípios de Guaraçaí, no dia 18; e Guararapes no dia 4 de março.

O objetivo é atingir o maior número de pessoas com a campanha. “Nós começamos o ano dentro das comunidades, ou dentro da Diocese, trabalhando o tema e estudando o texto base da Campanha: o ver, o julgar e o agir, que consiste em ver a realidade, julgar à luz da Palavra de Deus e o agir com ações efetivas que possam combater a violência”, completou.

 

Diego Fernandes – Araçatuba

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here