CidadesPlantão Policial

Gaeco e PM cumprem mandados e desarticulam facção criminosa na região

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) e a Polícia Militar deflagraram na manhã de quinta-feira (08) a “Operação Pulizia”, termo italiano que na língua portuguesa significa “Limpeza”. As equipes cumpriram 25 mandados de buscas e apreensão, além de 18 de prisão e miraram em integrantes de uma facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas.

Por volta das 6h de ontem, cerca de 150 policiais militares, com o apoio do helicóptero Águia, deram início aos trabalhos em três cidades da região. Penápolis foi o município de maior foco das investigações, com oito prisões. Lá um dos chefes da organização criminosa estava atuando, de acordo com o Ministério Público, na distribuição de drogas em outras cidades.

Em Birigui, também foram cumpridos mandados de prisões e cinco pessoas acabaram detidas com envolvimento no crime organizado. Os trabalhos da PM aconteceram nos bairros Jardim Stabile e João Crevelaro.

Já em Araçatuba, duas pessoas foram presas. Uma delas apontada como uma das quatorze maiores lideranças da facção criminosa no país. A reportagem do jornal O Liberal acompanhou as buscas na casa da suspeita, localizada no bairro Primavera, zona norte.

Uma viatura de Força Tática cumpriu mandado de prisão contra a dona de casa. Dentro da residência foram encontradas diversas anotações do tráfico de drogas e da ligação do crime com a quadrilha. Além disso, dezenas de cartas vindas dos presídios com ordens e orientações foram apreendidas. Para o Ministério Público, a mulher seria uma das principais chefes da comunicação entre a facção e os outros membros. Até mesmo cartas da Baixada Santista foram encontradas na residência. Outros bairros também foram alvos da operação, como Mão Divina, Ezequiel Barbosa e Santana.

APREENSÕES

Cerca de quatro horas depois do início da operação, a Polícia conseguiu prender 15 pessoas. Três continuam foragidas. De acordo com o Tenente Coronel da Polícia Militar, Paulo Augusto Leite Motooka, foi um duro golpe contra o crime organizado na região.

“Por meio das investigações e da realização dessa operação de hoje, nós conseguimos desarticular parte dessa facção que atuava em Araçatuba, Birigui e Penápolis e, assim, esperamos diminuir os índices criminais, principalmente os de tráfico de drogas, furtos, roubos e até mesmo de homicídios”.

Os trabalhos investigativos começaram há nove meses depois que o Gaeco recebeu um pedido formal da Polícia Militar, após diversas apreensões de drogas, totalizando aproximadamente 200 quilos de maconha, crack e cocaína. Nesse período, 22 criminosos acabaram presos em flagrante por diversos delitos e a partir dessas prisões o Ministério Público conseguiu informações a respeito do modo de agir dos bandidos.

Mesmo com todo o trabalho realizado na quinta-feira, de acordo com o promotor do Gaeco Marcelo Sorrentino Neira, as investigações vão continuar. “Foram apreendidos muitos objetos que irão embasar ainda mais a nossa investigação, como celulares, livros com anotações do tráfico e dinheiro. A partir de agora, iremos fazer a análise de tudo isso e tentar encontrar mais membros dessa organização, além daqueles três foragidos, e desarticular ainda mais o bando”.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here