CidadesPlantão Policial

Desempregado é flagrado vendendo drogas no bairro São José

Policiais da Dise (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) prenderam em flagrante na noite de quarta-feira (28) um desempregado de 32 anos com 86 pinos de cocaína, a quantia de R$ 150 em dinheiro, além de um celular usado na comunicação entre os traficantes. O caso aconteceu no bairro São José, zona norte de Araçatuba.

De acordo com o que foi registrado no boletim de ocorrência, o indiciado, conhecido pelos apelidos “Xakira” e “Gigante” já estaria comercializando entorpecentes há alguns dias. O setor de investigações da Polícia Civil recebeu diversas denúncias anônimas informando que o rapaz escondia drogas dentro da residência em que mora, localizada na rua Osvaldo Ribeiro Soares.

Com as informações, os investigadores solicitaram um mandado de buscas e apreensão no imóvel à Justiça. O juiz deu parecer favorável e autorizou os trabalhos de localização no endereço. No fim da tarde de quarta-feira, as equipes de policiais se dirigiram até ao local. O proprietário da casa atendeu às equipes e tomou ciência a respeito do mandado e da denúncia feita contra ele. O homem autorizou a entrada e vistoria dentro do imóvel.

Durante as buscas, os policiais localizaram uma sacola plástica em cima do guarda-roupa, no quarto do indiciado, contendo 58 pinos com cocaína, além de R$ 20 em dinheiro. Ao lado, foi encontrada mais uma sacola. Dentro dela, os investigadores localizaram mais 28 pinos contendo o mesmo entorpecente e R$ 70. O investigado tinha ainda mais R$ 60 em notas diversas e um celular pequeno escondidos no bolso da bermuda que usava. O aparelho era usado na comunicação entre os traficantes e “olheiros” do bairro, aqueles que avisam sobre a chegada de alguma viatura policial nas imediações.

CONFISSÃO

O desempregado confessou aos policiais que realmente a droga pertencia a ele e que estava a comercializando há alguns dias, por estar sem emprego e pela filha ter problemas de saúde e gastos com médicos e remédios. No período de investigações, a Dise descobriu quem fornecia droga ao suspeito e o identificou pelo apelido de “Codorna”. Apesar disso, o suposto fornecedor não foi localizado.

O acusado recebeu voz de prisão por tráfico de drogas e foi encaminhado até a Central de Flagrantes, onde prestou depoimento. Ele confirmou a versão apresentada pouco antes de ser detido. O delegado plantonista decidiu manter a prisão e o deixar à disposição da Justiça para passar por audiência de custódia no Fórum da cidade.

Depois da audiência, o rapaz teve a prisão revertida em preventiva e continuou preso. Ele foi transferido na manhã de quinta-feira (29) para a cadeia pública de Penápolis, onde aguardará vaga em alguma penitenciária da região, até o julgamento final.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here