Três Lagoas

Guerreiro faz reivindicações à Superintendência Regional da Caixa

O prefeito de Três Lagoas, Angelo Guerreiro esteve na segunda-feira (16), na Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, em Campo Grande, para tratar de assuntos relacionados à habitação. Guerreiro, acompanhado da diretora do Departamento de Habitação, Sônia Góis, do assessor jurídico, advogado Fábio Gimenez, e da assistente social Rosimani Custódio, foi recebido pelo gerente operacional da Caixa para o estado de Mato Grosso do Sul, Cláudio Gutierrez Rubbo.

O prefeito de Três Lagoas, como informou a diretora do Departamento de Habitação, fez questão de reivindicar pessoalmente nsa Superintendência da Caixa “as providências imediatas para a solução de ocupações irregulares em unidades habitacionais no Residencial Novo Oeste e no Residencial Orestinho”.

São unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, adquiridas em condições especiais de financiamento que favoreceram famílias, previamente e rigorosamente selecionadas, “obedecendo a uma série de critérios e condições pré-estabelecidos pela Caixa”, explicou Sônia Góis.

São várias situações de irregularidades que precisam ser diretamente fiscalizadas pela Caixa, como ressaltou o prefeito de Três Lagoas, porque, “não é justo que famílias que não participaram do Programa Minha Casa Minha Vida, por não se adequarem às exigências legais, ocupem irregularmente os apartamentos, tomando o lugar de quem realmente precisa”, observou Angelo Guerreiro.

O prefeito reiterou que a Caixa intensifique a fiscalização devida nos dois maiores conjuntos habitacionais da Cidade, ou seja, no residencial Orestinho e no Residencial Novo Oeste.

AGEHAB
A diretora do Departamento de Habitação, Sônia Góis, atendendo às orientações do prefeito Angelo Guerreiro, esteve também na Agência Estadual de Habitação de Mato Grosso do Sul (AGEHAB), na manhã desta terça-feira (17).

A comitiva de Três Lagoas foi recebida pela diretora da AGEHAB/MS, Maria do Carmo Avesani Lopez.

“A nossa visita à AGEHAB teve a finalidade de reivindicar a aceleração do processo de urbanização do Jardim das Primaveras, onde já existe um projeto de construção de moradias populares”, informou Sônia Góis.

“Precisamos finalizar as providências legais em relação a esse projeto, que tem como público alvo as famílias do Movimento de Luta por Moradia Digna”, explicou.

Da Redação

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here