CidadesPlantão Policial

Adolescente é morto em troca de tiros com a PM depois de ameaçar a ex-namorada de morte

Os casos de violência contra mulher continuam em Araçatuba. Um adolescente de 17 anos foi morto em uma troca de tiros com a Polícia Militar depois de ter uma briga com a ex-namorada, de 24 anos, e ameaçá-la de morte.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a ocorrência teve início por volta das 21h30 de domingo (29) na casa da vítima. Ela contou mais tarde em depoimento para a polícia que teve um desentendimento com o jovem por causa de ciúmes. Em determinado momento, ele disse que ia embora, mas voltaria para matá-la.

Nesse intervalo de tempo, a mulher decidiu chamar a Polícia Militar para relatar as ameaças sofridas. Uma viatura chegou ao endereço, no residencial Água Branca, e começou a registrar um boletim de ocorrência de ameaça. Foi nesse momento que Lucas Machado retornou em uma motocicleta e armado com uma pistola de nove milímetros, que é de uso restrito das Forças Armadas. Segundo a polícia, o autor deu um tiro contra as equipes e fugiu.

FUGA E PERSEGUIÇÃO

Uma perseguição teve início por diversas ruas do bairro com o apoio de outras viaturas policiais. Ela só terminou quando o menor perdeu o controle da direção e caiu da moto. Ele continuou fugindo a pé e pulou muros e diversos telhados das residências do bairro Ivo Tozzi. A todo o momento, de acordo com a PM, ele atirava em direção aos policiais.

Por conta disso, a rua teve que ser interditada e um cerco foi realizado. O adolescente acabou morto a tiros em cima do telhado de uma das casas de onde tentava fugir. A reportagem apurou que ele sofreu pelo menos 11 perfurações em diversas partes do corpo. Uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionada e o médico constatou a morte do rapaz ainda no local.

A arma dele usada na ação foi apreendida. Ela tem capacidade para 19 balas, mas só estava carregada com cinco munições, o que leva o setor de investigações da polícia a crer que o infrator tenha disparado 14 vezes durante a fuga. Já as armas dos seis policiais envolvidos na ocorrência também foram apreendidas para passar por perícia técnica. Um laudo deverá ficar pronto nos próximos dias e integrará o inquérito policial que investiga todo o caso.

Machado tinha um histórico de passagens criminais. Segundo a polícia, ele já havia sido apreendido outras vezes por furto, tráfico de drogas e falsificação de documentos. O corpo dele foi encaminhado até ao IML (Instituto Médico Legal) de Araçatuba, onde passou por exame necroscópico, toxicológico e residuográfico.

POSICIONAMENTO

Por meio de nota enviada à imprensa, a Polícia Militar lamentou o fato. “O Comandante de Policiamento do Interior Dez lamenta o desfecho desta ocorrência, solidariza-se com os familiares de Lucas Machado, e aproveita o momento para ratificar que a Polícia Militar do Estado de São Paulo mantém o compromisso de defesa da vida e da dignidade da pessoa humana, inclusive dos agressores sociais quando obedientes aos ditames da lei e respeito às autoridades policiais”, complementou.

A PM também instaurou procedimento de investigação interna para apurar a conduta dos policiais envolvidos no tiroteio. Eles não serão afastados das funções enquanto as investigações não terminarem.

ACIDENTE

Já na madrugada de segunda-feira (30), outro susto ocorreu durante o desenrolar do caso. O carro da funerária que levaria o corpo do adolescente até ao IML sofreu um acidente próximo ao local do crime, na rua José Roberto Batagelo, no Conjunto Habitacional Hilda Mandarino.

De acordo com o que foi registrado na Polícia Civil, o agente funerário de 45 anos trafegava no sentido bairro quando outro veículo Chevrolet/Classic invadiu a preferencial e bateu na lateral do automóvel. Com o impacto, o automóvel funerário tombou na via. O autor da batida fugiu sem prestar socorro, mas por conta do acidente, a placa do carro dele se soltou e ficou no local.

Por sorte, a vítima não ficou ferida e não precisou passar por atendimento médico. Um inquérito foi aberto para dar andamento às investigações. Até o fechamento desta edição, o causador do acidente continua foragido.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here