AraçatubaPlantão Policial

Na região, foram 4 mandados de busca e duas prisões em flagrante

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

Foi desenvolvida nesta quinta-feira (17) em todo o país a Operação Luz na Infância 2. No total foram cumpridos mais de 570 mandados de busca e apreensão e 251 pessoas foram presas. No país a operação envolveu 2,6 mil policiais. Na área do Deinter 10, de Araçatuba, que abrange 43 municípios, foram cumpridos quatro mandados: dois em Araçatuba, um em Lavínia e um em Pereira Barreto. Vários equipamentos foram apreendidos e duas pessoas foram presas. No entanto, pagaram fiança e vão responder em liberdade.
O delegado Carlos Henrique Cotait, da Delegacia Seccional de Polícia de Araçatuba, disse que foram apreendidos vários materiais que vão passar por perícia. Havendo constatação de armazenamento de material de pornografia infantil, os responsáveis vão responder criminalmente. Duas pessoas foram presas em flagrante porque foi verificado no ato o armazenamento de material de pornografia infantil.
A Operação Luz na Infância 2 foi deflagrada logo pela manhã e envolveu 20 policiais na região. Em Lavínia, foi preso um homem de 50 anos. No computador os policiais encontraram materiais pornográficos – fotos e vídeos. Foi arbitrada fiança de R$ 5 mil. A fiança foi paga e apresentada. O homem foi liberado.
Em Araçatuba foi preso um rapaz de 23 anos no Bairro Nossa Senhora Aparecida. Ele foi ouvido e o delegado Getúlio Sílvio Nardo arbitrou fiança de R$ 3 mil. A fiança foi paga e o rapaz liberado.
Em seu depoimento à polícia, o rapaz justificou o armazenamento de material de pornografia infantil dizendo que foi abusado quando criança e queria verificar se outras crianças sentem o mesmo que sentiu no passado.

DHPP prende 76 homens em São Paulo

A Polícia Civil prendeu 76 pessoas que armazenavam e compartilhavam imagens pornográficas envolvendo crianças. As detenções, que tiveram início no início desta quinta-feira (17), aconteceram em cidades de todo o Estado de São Paulo, durante a operação “Luz da Infância II” – a segunda fase da ação iniciada em outubro de 2017.
A ação também contou com apoio do Departamento De Investigações Sobre Crime Organizado, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol). A diretora do DHPP, Elisabete Sato Lei, concedeu entrevista coletiva na tarde de hoje (17), no Palácio da Polícia Civil, para divulgar detalhes da operação.
Foram cerca de quatro meses de investigações, com rastreamento de transferências e compartilhamentos de arquivos com conteúdo de exploração sexual de crianças e adolescentes e instauração de inquéritos. Foram cumpridos 166 mandados de busca e apreensão, que resultou em 76 prisões por armazenamento e compartilhamento de imagens.
Além disso, foram apreendidos cerca de 2.627 objetos apreendidos, entre CD’ s, DVD’ s, HD’ s, computadores, tablets, pen drives e celulares. “Todos os equipamentos que foram apreendidos serão encaminhados para perícia e, após esse resultado, as investigações prosseguem e pode haver uma mudança em relação a tipificação penal”, explicou Sato. (SSP)

No país, foram presos 251 em flagrante

No país foram presas 251 pessoas em flagrante O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que mais de 1 milhão de arquivos (entre fotos, vídeos e outros documentos obtidos em ambientes virtuais) com conteúdos relacionados a crimes de abuso sexual de crianças e adolescentes foram analisados antes da deflagração da Operação Luz na Infância 2. Segundo ele, os 579 mandados de busca e apreensão resultaram em 251 prisões em flagrante até 18h.
O coordenador do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério Extraordinário da Segurança Pública, Alessandro Barreto, disse que a operação teve como foco encontrar pessoas que tenham grande quantidade de material. “Só uma pessoa na Região Sudeste foi encontrada com mais de 200 mil arquivos desse tipo”, disse Barreto. A pessoa encontrada com o menor número de documentos tinha, sozinha, 150 arquivos.
Segundo Jungmann, essa é a maior ação integrada de polícias judiciárias civis em todo o Brasil. A Operação Luz na Infância 2 conta envolveu 2,6 mil policiais civis que cumpriram mais de 500 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. (Agência Brasil)

 

 

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here