AraçatubaCidades

GRIPE H1N1 AVANÇA, COM MAIS CASOS EM MIRANDÓPOLIS E O PRIMEIRO EM ARAÇATUBA

ARNON GOMES
Araçatuba

Casos de gripe H1N1 avançam em cidades da região. Ontem, Araçatuba, o maior município, confirmou o primeiro deste ano. Há ainda outras duas pessoas, que estavam internadas na Santa Casa, aguardando o resultado de exames. Já Mirandópolis viu o número de registros da Influenza chegar a cinco – desse total, quatro são crianças (leia mais no texto abaixo).
Em Araçatuba, a Prefeitura informou, em nota, na tarde de ontem, que a primeira confirmação é de um morador do bairro Primavera. Portador de pneumonia crônica, ele está nos grupos prioritários da atual campanha de imunização, mas não havia procurado nenhum posto de vacinação para receber a dose.
Segundo a Vigilância Epidemiológica, o paciente começou a apresentar os sintomas em 20 de maio e esteve hospitalizado no período de 24 a 29 daquele mês. Nesse período, a equipe médica ministrou tratamento por meio do antiviral fosfato de oseltamivir. Ele já apresentou melhora em seu quadro, recebeu alta e está bem.
A notícia, de qualquer forma, preocupa. No ano passado, assim como em 2015, Araçatuba não registrou casos de H1N1. Em 2016, foram nove registros, com três mortes, enquanto em 2014, cinco casos positivos e um óbito.

CAMPANHA
Na nota enviada pela assessoria de imprensa da Prefeitura, a enfermeira responsável pela Vigilância Epidemiológica, Priscila Cestaro, destaca a importância da vacinação. Segundo ela, o morador do Jardim Primavera, embora não tenha sido vacinado, pertence aos chamados “grupos prioritários” da campanha: crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias; pessoas de qualquer faixa etária com comorbidades comprovadas, profissionais de instituição de ensino, pessoas com 60 anos ou mais, mulheres até 45 dias após o parto, gestantes, profissionais do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade e trabalhadores da saúde.
Priscila ressalta, no entanto, que pacientes portadores de doenças crônicas, como asma, diabetes, hipertensão, obesidade, problemas renais, entre outros, têm o direto de ser vacinadas. “Para estes tipos de casos, não há bloqueio. A única forma de prevenção é a vacinação”, diz ela. Até o momento, destaca a profissional, em Araçatuba, foram vacinadas mais de 45 mil pessoas, o correspondente a uma cobertura de 80%
A vacinação contra a gripe foi prorrogada até a próxima sexta-feira, dia 22 de junho. Não há, de acordo com o município, falta de vacinas para atender toda a demanda até o final do período. As doses estão disponíveis em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde).

ANDRADINA REGISTROU A PRIMEIRA MORTE

Além dessas ocorrências nas cidades vizinhas, a H1N1 já fez uma vítima na região de Araçatuba neste ano. A confirmação foi feita pela Prefeitura de Andradina há exatamente um mês.
Um homem de 39 anos, morador do bairro Pereira Jordão, forte, mas diabético, começou a passar mal em 26 de abril, apresentando tosse, mialgia, desconforto respiratório, dispneia e queda de saturação de oxigênio. Ele foi hospitalizado no dia 28 daquele mês, iniciando o tratamento com o antiviral oseltamivirno. No entanto, não reagiu e morreu no dia 29 de abril.
A confirmação de que a H1N1 foi a causa da morte veio após a realização de exames no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, no mês passado.
A Prefeitura de Andradina informou que, nesta terça-feira, divulgará números atualizados da Influenza.
Já em Birigui, a Prefeitura informou que nenhum caso positivo da doença foi confirmado. Uma criança foi internada na Santa Casa, mas é de outra cidade.

MUNICÍPIO DEFINE COMO SERÁ PLANO DE AÇÃO NAS CRECHES

Na região de Araçatuba, uma das situações mais preocupantes em relação à Influenza está em Mirandópolis. O quinto caso, confirmado ontem pela Prefeitura, é de um menino de 8 anos. Outras duas crianças, de 2 e 4 anos, que estavam sob suspeita, foram descartadas. Na região de Araçatuba, uma das situações mais preocupantes em relação à Influenza está em Mirandópolis. O quinto caso, confirmado ontem pela Prefeitura, é de um menino de 8 anos. Outras duas crianças, de 2 e 4 anos, que estavam sob suspeita, foram descartadas. Conforme O LIBERAL REGIONAL noticiou no último sábado, para evitar o agravamento da situação, o governo local estabeleceu um plano de ação, previsto ser colocado em prática amanhã e na quinta-feira. Vacinas contra a gripe, integrantes da campanha nacional, serão aplicadas em crianças nas quatros creches do município, na Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Savero Tramonte e nos bairros rurais Amandaba e Alianças. A meta é atingir 1.120 crianças, conforme divulgou ontem a Prefeitura.Até ontem, 378 haviam sido vacinadas. Na última sexta-feira, o município justificou a medida, informando que, dos casos confirmados, nenhum havia sido vacinado. “Mesmo com esse trabalho nas escolas, a cidade ficará distante de cumprir a meta de 90% indicada pelo Ministério da Saúde”, informou a Prefeitura. estruturaPara a ação nas unidades educacionais, será disponibilizado um técnico de enfermagem e um enfermeiro para a vacinação. Os pais e responsáveis das crianças receberam comunicado e autorização sobre os trabalhos. Será autorizado o acompanhamento dos pais durante a vacinação. Todas as crianças devem estar munidas da carteira de vacinação.

INFLUENZA
VAMOS PREVINIR

Sintomas
* Os sintomas das Influenzas A e B são febre alta e súbita, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, subtipo da Influenza A, um sintoma que chama a atenção é a falta de ar e o cansaço excessivo.

* É importante distinguir a gripe do resfriado comum, que é muito mais leve, com sintomas menos graves como coriza, mal estar, dor de cabeça e febre baixa.

Prevenção
* Lavagem das mãos com maior frequência, e quando possível utiliza álcool;

* Evitar locais com grande aglomeração de pessoas;

* Manter ambientes arejados;

* Ao tossir/espirrar cobrir a boca/nariz com lenço descartável, quando possível, e lavar as mãos;

* Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, copos, canudos, entre outros;

* Caso apresente febre, secreção nasal, mal estar, dor no corpo, dor de cabeça, afastar-se do trabalho/escola por até 24 horas após cessar a febre;

Fonte: Prefeitura de Mirandópolis

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here