Araçatuba

RESTAURANTE BOM PRATO QUEBRA PRECONCEITO E RECEBE PÚBLICO DE PERFIL DIFERENTES

Quebrar preconceitos. Este é um dos maiores desafios do Restaurante Bom Prato, inaugurado pelo prefeito Dilador Borges no dia 6 de julho. O Bom Prato sucedeu o Restaurante Popular, que dividia as pessoas de acordo com o nível de vulnerabilidade social, estabelecendo preços diferenciados. Isso resultou no distanciamento de expressiva parcela de trabalhadores. Agora, com o Bom Prato, com preço único de R$ 1,00 e sem burocracia de cadastros – todos são tratados iguais, estes trabalhadores estão voltando. Com capacidade para 1,2 mil refeições por dia, o Bom Prato está com pouco mais de 800. Ou seja, apenas dois terços da capacidade. “Se chegarmos às 1,2 mil e houver necessidade. vamos em busca da ampliação”, disse Dilador, que esta semana almoço com secretários no local.

Ao se chegar na fila, percebe-se a mudança. São pessoas de diferentes faixas etárias. Desde jovens que trabalham no comércio a idosos e aposentados. Há servidores, públicos, comerciários, autônomos e até mesmo microempresários. Embora diferentes, todos têm uma coisa em comum: a aprovação pela qualidade dos alimentos e pelo cardápio. O vendedor A.V., que trabalha nas imediações, disse que desde a inauguração foi quase todos os dias e se surpreendeu com a qualidade e sabor das refeições. “Nesta semana comi uma feijoada (servida na quarta-feira) de excelente qualidade”, disse o vendedor citando os ingredientes.

Ainda na fila, uma mulher, ao ver o prefeito e secretário, fez um comentário. “Hoje o cardápio vai ser melhor, o prefeito está aqui”. A sua colega de fila retrucou na hora. “O cardápio é definido antes e todos os dias é de boa qualidade”, defendeu. Um casal de idosos disse que reside no Umuarama. Os dois estão almoçando todos os dias e gastam R$ 10 por semana. Não pagam o coletivo. “Com a economia, dá para comprar mais frutas e até mesmo medicamentos”, disse a senhora. Um microempresário disse que estava no local pela quarta vez e reafirmou a qualidade dos alimentos.

ESTIMULAR A FREQUÊNCIA

O prefeito Dilador Borges e secretários estiveram no local exatamente para estimular a frequência. Na conversa com as pessoas que estavam no local, o prefeito ouviu elogios, mas pediu para que as pessoas convidem os amigos, colegas de trabalho e vizinhos para usufruírem do serviço. “Ao gastar menos com refeições, as pessoas melhoram o orçamento doméstico, podendo passear, investir em roupa e outros benefícios”, disse o prefeito, lembrando que muitas pessoas, por questão de economia, acabam comendo apenas salgadinhos ao longo da semana e isso compromete até mesmo a saúde. “Queremos chegar às 1,2 mil refeições e se houver necessidade, vamos em busca da ampliação”, garantiu o prefeito.

RESTAURANTE

Diariamente são servidores até 300 cafés da manhã ao preço de 50 centavos. O almoço, ao preço de R$ 1,00, é composto por arroz, feijão, uma salada, um tipo de carne, pãozinho, um copo de suco e uma sobremesa (doce ou fruta).

ANTÔNIO CRISPIM – Araçatuba

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here