CidadesPlantão Policial

DOIS MORADORES DE RUA SÃO MORTOS EM MENOS DE 24 HORAS NA REGIÃO

Andradina vivenciou momentos de medo e insegurança no fim de semana. Dois assassinatos de moradores de rua foram registrados no município em um período de 24 horas de diferença. O modo como as vítimas foram mortas foi muito parecido, por isso, existe a suspeita de que os crimes tenham algum tipo de relação e possam ter sido cometidos pelo mesmo autor.

O primeiro homicídio aconteceu na madrugada de domingo (05) na praça Moura Andrade, na área central da cidade. De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, a vítima, identificada como Djail José da Silva, de 43 anos, teria se envolvido em uma briga com outros moradores de rua momentos antes do crime.

O corpo dele foi localizado por policiais militares em frente aos banheiros públicos da praça. As equipes encontraram também alguns cobertores e garrafas de bebidas alcóolicas perto do local. A Perícia técnica compareceu à cena do crime e deverá emitir um laudo em até 30 dias para auxiliar nas investigações.

Nenhuma testemunha foi encontrada em um primeiro momento para auxiliar nas investigações. Os peritos constataram que o morador de rua acabou sendo atingido por golpes de faca. Um deles o feriu próximo do pescoço, ao lado da orelha esquerda.

UM DIA DEPOIS

Quase 24 horas depois do primeiro assassinato, outro morador de rua foi morto com golpes de faca, dessa vez dentro de um prédio em construção, no cruzamento das ruas Paes Leme com a Bandeirante, também na área central. O segundo assassinato ocorreu a menos de 200 metros de distância do primeiro.

O modo como a vítima, identificada como Vladimir Wellington da Silva, foi morta é bem parecido com o do primeiro. Silva foi atingido por diversas facadas em várias partes do corpo, principalmente na região do pescoço. A reportagem apurou que após a descoberta do corpo, curiosos se aglomeraram em frente ao local para acompanhar o trabalho da perícia e o trânsito ficou lento nas imediações.

Equipes da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Andradina, sob o comando do delegado de polícia Raoni Manoel Selva já abriram inquéritos para investigar os assassinatos e apurar se existe algum tipo de relação entre eles. Para tanto, os investigadores aproveitarão a localidade, no Centro de Andradina, para tentar encontrar imagens de câmeras de segurança que possam ter flagrado as ações.

Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito do crime havia sido identificado ou preso para a polícia. Os corpos foram encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) do município e depois liberados para o velório e sepultamento.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here