CidadesPlantão Policial

Polícia Civil prende autor de homicídio no fim de semana em Birigui

A Polícia Civil de Birigui prendeu na segunda-feira (17) o homem suspeito de ter matado Vandir Rodrigues Fernandes no último fim de semana a pedradas. O acusado foi preso temporariamente e confessou o assassinato do desafeto.

De acordo com informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, logo após o crime, a plantonista do município já iniciou a investigação a respeito do assassinato e conseguiu imagens de uma câmera de segurança de um imóvel vizinho ao da vítima que flagrou o momento que o indiciado fugiu no veículo da irmã.

Com essas informações, a Polícia Civil entrou com pedido de prisão temporária do homem e o localizou na segunda-feira, dando voz de prisão ao mesmo. Os policiais descobriram que Robson de Oliveira havia saído em janeiro da cadeia. Ele confessou ter matado Fernandes e contou em depoimento que cometeu o crime depois que a vítima usou uma motocicleta dele como garantia em uma dívida de drogas.

Por conta disso, o autor foi até a casa de Fernandes no dia do crime e iniciou uma discussão. Os dois entraram em luta corporal quando o indiciado cometeu o assassinato. O que mais chamou a atenção das equipes foi a frieza do acusado, que segundo a polícia, não demonstrou nenhum tipo de arrependimento durante as declarações fornecidas. Ele foi encaminhado para a cadeia pública de Penápolis, onde deverá aguardar vaga em alguma unidade prisional da região.

CRIME

O homicídio foi descoberto por uma moradora das imediações. Ela encontrou o corpo da vítima e logo em seguida acionou a Polícia Militar. As equipes se deslocaram alguns minutos depois para o endereço, na rua Estados Unidos, na Vila Bandeirantes, e isolaram a área para o trabalho da perícia.

O homem estava caído no chão da cozinha e apresentava afundamento de crânio, causado por pedradas, e algumas perfurações pelo corpo, que segundo a polícia, podem ter sido causadas por faca.

Os peritos estiveram no endereço, mas não encontraram os objetos que foram utilizados no homicídio. O corpo foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Araçatuba, onde passou por exame necroscópico. O laudo deverá ficar pronto em até 30 dias.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here