AraçatubaPlantão Policial

Adolescente denuncia estupro dentro de escola em Araçatuba

A Delegacia de Defesa da Mulher de Araçatuba vai apurar a denúncia feita por uma aluna de 13 anos da Escola Estadual Jorge Corrêa, em Araçatuba, de que foi estuprada dentro da sala de informática por um aluno do ensino médio. Ela citou apenas o primeiro nome do aluno. O suposto estrupro ocorreu por volta de 12h30, na sala de informática, dentro da escola. Uma professora foi informada do que ocorreu e a conduziu à direção da escola. Após algum tempo, a diretoria teria dito para ela ir ao banheiro, limpar-se e depois voltar à sala de aula. Somente quando chegou em casa, no final da tarde, o fato foi comunicado à mãe, que decidiu levar a adolescente ao plantão policial para registro da ocorrência.

Conforme relato da adolescente aos policiais, por volta de 12h30, durante o intervalo, o aluno do terceiro ano do ensino médio, cuja idade ela não sabe, a convidou para ir à sala de informática para acesso aos computadores. Tão logo entraram na sala, ele fechou a porta e se aproximou. O jovem a beijou e, segundo a adolescente, mesmo com resistência, ele persistiu. Ela disse que iria gritar. O aluno teria dito que se ela gritasse seria pior. Ele insistiu nos beijos e passou a morder os lábios da menina. O rapaz continuou e acariciou as partes íntimas da adolescente.

De acordo com o registrou policial, mesmo com ela pedindo para ele parar, o jovem continuou. Ele baixou roupa dela e consumou o ato, com conjunção carnal, sem uso de preservativo. Depois dela insistiu para que ele parasse, o rapaz a soltou. Ela saiu da sala e ele permaneceu.

Ao sair da sala, a adolescente encontrou uma amiga, à qual relatou o ocorrido. Depois uma professora viu as marcas nos lábios da adolescente e a levou à diretoria. De acordo com a adolescente, ela permaneceu na sala da diretora um bom tempo. Ao final, a diretora falou para ir ao banheiro se limpar e voltar à sala de aula.

Quando chegou à residência, no final da tarde, a menina relatou o ocorrido à mãe e foi levada à polícia. Ela reafirmou à polícia que em nenhum momento consentiu ser beijada ou que fosse praticado qualquer ato libidinoso.

A adolescente passou por exame de corpo de delito e foi encaminhada a um hospital para exame de especialista.

SECRETARIA
Por meio de nota da assessoria de imprensa, a Secretaria de Estado da Educação se manifestou sobre o assunto.

“A Diretoria de Ensino de Araçatuba informa que os pais foram chamados imediatamente à escola após o caso e um Boletim de Ocorrência foi registrado para que seja feita a investigação. A diretoria também abriu apuração.”

Antônio Crispim

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here