CidadesPlantão Policial

Motorista cai em golpe do falso prêmio e perde R$ 500

Um motorista de 35 anos caiu no golpe da falsa premiação da empresa de telefonia móvel e perdeu R$ 500,00 em Araçatuba. A vítima procurou a Central de Flagrantes na madrugada de sexta-feira (28) para registrar boletim de ocorrência.

O declarante contou em depoimento aos investigadores que recebeu uma ligação telefônica em seu celular. Do outro lado da linha, um homem se passando por atendente de uma empresa de telefonia móvel, disse que a vítima havia sido contemplada em um sorteio e ganhou dez mil reais em dinheiro.

Sem desconfiar de nada até então, o homem ouviu todas as orientações. O estelionatário disse em seguida que para a retirada do prêmio era preciso que o motorista fosse até uma agência bancária e realizasse um depósito de R$ 500,00 na conta de uma mulher, moradora no Ceará.

Pensando que tudo era verdade, o homem foi até uma agência bancária da Caixa Econômica Federal, no Centro do município, e realizou o depósito. Mesmo após a realização da transação, a vítima conseguiu falar com o criminoso por mais uma vez e foi nesse momento que percebeu que havia caído em um golpe.

O delegado plantonista registrou o caso como estelionato e abriu inquérito policial pelo segundo distrito policial para dar andamento às investigações do caso. Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito havia sido identificado.

SÉRIE DE GOLPES

Em dois dias, outro estelionato e uma tentativa de golpe foram registrados em Araçatuba. Na ocasião, uma mulher perdeu mais de R$ 400 reais depois de ter o envelope de depósito bancário dentro da mesma agência bancária na cidade. Um homem se aproximou dela minutos antes da transação e passou a conversar, momento que aproveitou para fazer a troca de envelope sem que a vítima percebesse.

Já um comerciante de 37 anos procurou a delegacia informando que colocou à venda em um site de compras na internet um aparelho celular pelo valor de R$ 2.550,00.

Algum tempo depois, um homem, que se identificou como Alexandre, demonstrou interesse no produto e os dois passaram a fazer a negociação da venda. O suspeito dizia morar em São Paulo, capital. No meio do processo, o declarante começou a desconfiar do indivíduo e descobriu que o perfil e o e-mail que o homem utilizava eram falsos. Os casos são investigados.

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here