Cidades

SP decide se mantém ou rompe ciclo tucano

São Paulo tem, em 2018, sua disputa mais acirrada pelo governo em comparação com as três últimas eleições. De acordo com pesquisas de intenções de votos, pelo menos três candidatos brigam diretamente pela vitória nas urnas. Apesar de estar numericamente em primeiro, João Doria segue empatado tecnicamente com Paulo Skaf (MDB). Durante a campanha, houve o crescimento da candidatura do atual governador, Márcio França (PSB).

França assumiu o governo estadual em abril, pois era vice de Geraldo Alckmin (PSDB), que renunciou ao cargo para concorrer à Presidência da República. Se vencer, poderá implantar sua gestão sem vínculo com os tucanos, que, desde 1994, vencem as eleições para o Palácio dos Bandeirantes. Além de França, para romper com esse ciclo, Skaf concorre pela terceira vez ao cargo. A aposta tucana para continuar à frente do Estado mais rico do Brasil foi em Doria, que debutou na política em 2016, tornando-se o primeiro prefeito de São Paulo a se eleger no primeiro turno. Para concorrer a governador, Doria renunciou ao cargo em abril também.

Além dessa briga, que, nos últimos dias, ficou intensa, com troca de acusações de cada lado, há outra curiosidade na eleição paulista deste ano. A última vez em que houve segundo turno foi em 2002, quando Alckmin se elegeu, derrotando o petista José Genoíno. Desde então, as vitórias tucanas ocorreram sem grandes dificuldades: José Serra (2006) e Alckmin, novamente, em 2010 e 2014.

Não foi à toa que a disputa voto a voto marcou a última semana de campanha dos candidatos. Conforme noticiou O LIBERAL REGIONAL, na semana que passou, representantes das três candidaturas estiveram fazendo campanha em Araçatuba. Na quarta-feira, veio à cidade Rodrigo Garcia (DEM), vice de Doria. No mesmo dia, estava prevista a visita de Skaf, mas seu avião não conseguiu pousar devido ao mau tempo. Mesmo assim, seus aliados realizaram ato de campanha, com discurso de campanha do candidato pelo telefone celular. Já na quinta-feira, esteve na cidade a vice de França, coronel Eliane Nikoluk (PR).

No total, a eleição para governador do Estado ainda tem mais oito candidatos, além de Doria, Skaf e França: Luiz Marinho (PT), Major Costa e Silva (DC), Marcelo Candido (PDT), Claudio Fernando (PMN), Professora Lisete (PSOL), Rodrigo Tavares (PRTB), Rogério Chequer (Novo) e Toninho Ferreira (PSTU).

SENADO

Ainda neste domingo, os eleitores paulistas vão eleger dois senadores. Concorrem ao posto, por São Paulo: Antonio Neto (PDT), Cidinha (MDB), Diogo da Luz (Novo), Eliana Ferreira (PSTU), Eduardo Suplicy (PT), Daniel Cara (PSOL), Jilmar Tatto (PT), Major Olímpio (PSL), Mancha (PSTU), Mara Gabrilli (PSDB), Marcelo Barbieri (MDB), Mário Covas Neto (Podemos), Maurren Maggi (PSB), Moira Lázaro (Rede), Pedro Henrique de Cristo (Rede), Silvia Ferraro (PSOL) e Ricardo Tripoli (PSDB).

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here