Araçatuba

Como era previsto, Azambuja e Odilon disputarão segundo turno

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) e o juiz federal aposentado, Odilon de Oliveira, vão disputar o segundo turno. Azambuja obteve 576.993 votos (44,61%) e Odilon ficou com 408.969 (31,62%). Em mterceiro lugar ficou o candidato do MDB, presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi, que obteve 150.115 votos (11,61%). Humberto Amaducci, do PT, ficou com 132.638 votos (10,26 %), Marcelo Bluma, do PV com 16.544 (1,28%)) e João Alfredo, do PSOL – 8.095 (0,63%)
A última pesquisa do Ibope, divulgada na sexta-feira, indicava que Azambuja poderia ganhar no primeiro turno, pois aparecia com 50% dos votos válidos. Porém, nas urnas ficou com 44,61%). Odilon, que aparecia com 35% na pesquisa, encerrou a disputar com 31,62%. Júnior Mochi (7%) e Humberto Amaducci (5%) nas pesquisas, tiveram desempenhou eleitoral superior estimado, com 11,61% e 10,26% respectivamente.
O governador Reinaldo Azambuja ganhou na maioria das cidades do Estado. No entanto, das cinco maiores cidades do Estado, Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Corumbá e Ponta Porã, o juiz aposentado Odilon de Oliveira ganhou em duas: Dourados e Três Lagoas. Azambuja ganhou nas outras três. Azambuja ganhou em 66 municípios, Mochi em sete e Odilon em cinco.
Com a definição do segundo turno, os partidos começam a se articular em busca de apoio para a disputa. A expectativa é de que o MDB, de Júnior Mochi, declare apoio a Azambuja. Quanto aos demais partidos, ainda não há uma sinalização.

REINALDO AZAMBUJA
“Eu estou entregando documento ao presidenciável Jair Bolsonaro que faz parte da nossa coligação. Mesmo documento que entreguei a Dilma, entreguei ao Temer e nada aconteceu, que é o fechamento das fronteiras, uma responsabilidade do Governo Federal que é blindar as fronteiras de Mato Grosso do Sul e eu tenho certeza que Bolsonaro tem simpatia por essa causa. A causa da Segurança Pública é do País, só que a nível federal abandonou as fronteiras do Brasil e nós queremos a presença das forças federais ajudando. O Estado já fez um bom trabalho, mas com as próprias pernas, se tivermos o apoio do governo Federal, eu não tenho dúvida que vamos ampliar esse apoio para Segurança Pública”, disse Azambuja em entrrevista coletiva à imprensa nesta segunda-feira (8). Azambuja declarou apoio a Bolsonaro e recebeu apoio de Marcos Trad.

ODILON DE OLIVEIRA
“Percorremos todo Estado, em uma campanha sem recursos, estrutura pequena, foi a tostão contra o bilhão. Tivemos uma campanha de defesa da moral e um plano de governo objetivo. Trabalhamos apenas com o fundo eleitoral, com poucas doações. Podemos fazer modificações para o segundo turno, já que se trata de apenas dois candidatos”, disse Odilon de Oliveira no dia da eleição. Ainda não houve manifestação de apoio.

ANTÔNIO CRISPIM
Araçatuba

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here