Cidades

Número de pessoas que não votaram aumenta na região

O número de eleitores que deixaram de votar, nas quatro maiores cidades da região, foi maior do que a média registrada em todo o Brasil. De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), no primeiro turno, realizado domingo passado, o índice de abstenção ficou em 20,33% – quase 30 milhões de pessoas aptas a votar.
Somente em Araçatuba, a média de pessoas que não compareceram aos locais de votação chegou a 23,23%. Dos 144.287 eleitores que formam o maior colégio eleitoral da região, 33.517 faltaram.
Além de superar o percentual brasileiro, a cidade cresceu mais que o País também no quesito abstenção. Enquanto, no Brasil, esse índice subiu pouco mais de um ponto percentual em relação ao primeiro turno de 2014, em Araçatuba, houve acréscimo também, mas de 2,85%. Há quatro anos, quando os brasileiros também votaram para presidente, governador, senador e deputados, a abstenção havia ficado em 20,38%.
Chefe do cartório da 299ª Zona Eleitoral de Araçatuba, Carlos Cotrim acredita que alguns fatores podem explicar esta situação. “Desinteresse é um deles. Muita gente que não sabe votar e outras que transferiram e não sabiam onde tinham que votar”, analisa. “Só no dia da eleição, recebemos centenas de ligações de pessoas que não sabiam para qual escola deveriam se dirigir”, disse Cotrim, cuja zona eleitoral que comanda, a 299, foi a que registrou maior percentual de ausentes na cidade: 23,45%, ou seja, maior do que a da própria cidade.

E MAIS
Birigui, Penápolis e Andradina também viram as ausências crescerem acima da média nacional. No caso de Penápolis e Andradina, aliás, o índice de abstenção chegou a mais de um quarto do eleitorado destas cidades.
Em ambos os municípios, o crescimento no total de faltosos foi de mais de três pontos percentuais. Em Penápolis, a abstenção ficou em 26,54%; em 2014, havia ficado em 23,03%. Já em Andradina, os ausentes representaram 25,77% no primeiro turno de 2018, ao passo que, há quatro anos, 22,64% nessa mesma fase da disputa eleitoral.
Dos quatro maiores municípios regionais, Birigui foi o que teve menor percentual de ausências: 20,33%, coincidentemente o mesmo registrado em nível nacional. Por outro lado, o crescimento na abstenção foi de 2,62% na comparação com o primeiro turno do pleito de 2014. Naquele ano, o índice local fora de 17,71%.

COMPARATIVO
De acordo com o TSE, o índice nacional de abstenção foi o maior desde 1998, quando 21,5% do eleitorado não votou. São Paulo foi Estado com o maior aumento de eleitores faltosos – quase 870 mil ausências a mais, na comparação com a eleição de 2014. Em proporção, são dois pontos percentuais a mais, de 19,5% para 21,5%.

ARNON GOMES
Araçatuba

marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
marcio123rocha Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here