Araçatuba

Dilador retoma briga por AME Cirúrgico

Três dias após a Câmara Municipal arquivar comissão destinada a realizar estudos a fim de viabilizar a implantação de um AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Cirúrgico em Araçatuba, o prefeito Dilador Borges (PSDB) disse, ontem, que a luta ainda não está encerrada.
O chefe do Executivo pretende apresentar ao Estado um raio X sobre a estrutura do município na área da saúde e suas condições de atendimento regional com o objetivo de trazer o serviço.
“Continuo na luta, afinal, Araçatuba continua sendo a cidade com maiores condições técnicas de receber o AME Cirúrgico”, afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa. “Temos o maior número de médicos, já oferecemos atendimentos de média e alta complexidade, temos local para instalação, entre outros motivos”.
Dilador ressaltou que já conversou várias vezes sobre esta possibilidade com o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) e tentará garantir a viabilização com o governador eleito João Doria, que é de seu mesmo partido político e a quem apoiou na eleição passada. E enfatizou: “Este benefício será não só de Araçatuba, mas de toda a região, que já trás pacientes para serem atendidos na Santa Casa e no AME (Ambulatório Médico de Especialidades) que temos.”

DISPUTA REGIONAL
Pelo menos desde o começo do ano passado, os três maiores municípios da região – Araçatuba, Birigui e Penápolis – travaram uma “briga” junto ao Estado pela vinda do AME Cirúrgico, também chamado de “AME Mais”. Esse serviço conta com os procedimentos médicos já existentes nos AMEs, como nos ambulatórios de Araçatuba, Andradina e Promissão. Porém, dispõe de cirurgias de pequena e média complexidades. Vascular, ortopédica e de hérnia e vesícula são alguns exemplos dessas operações.
Apesar da batalha, no dia 30 de junho deste ano, o governador Márcio França (PSB) colocou fim à disputa, anunciando que a unidade irá para Penápolis. No dia 7 de agosto, França publicou decreto, criando, na Coordenadoria de Serviços de Saúde do Estado, o AME Penápolis.

COMISSÃO
Desde esse anúncio, a comissão criada no legislativo municipal não fez mais investidas para articular a vinda do AME Cirúrgico. Conforme relatório final do trabalho feito pelo grupo, composto pelos vereadores Gilberto Batata Mantovani (PR), Almir Fernandes Lima (PSDB), Lucas Zanatta (PV), Rivael Papinha (PSB) e Denilson Pichitelli (PSL), foram feitas tratativas de busca de apoio junto ao prefeito, Conselho Municipal de Saúde, DRS-2 (Departamento Regional de Saúde), a câmaras municipais da região, deputados estaduais e entidades de classe na saúde.
A comissão também chegou a propor a implantação no Hospital da Mulher, recentemente transformado em um centro especializado de atendimento à mulher, com serviços de ginecologia, obstetrícia clínica (partos ocorrem na Santa Casa), mastologista, psicologia, fonoaudiologia, exames de ultrassonografia e biopsias de mama.
Por fim, a comissão analisou relatório técnico do DRS-2 (Departamento Regional de Saúde) sobre o assunto. No documento, os vereadores encerram, dizendo que, com o novo governador, surge “novamente a esperança”, esta justamente uma das apostas de Dilador para insistir na implantação do AME Cirúrgico.

Penápolis pagará aluguel para serviço começar a funcionar o quanto antes

Ontem, em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL, o prefeito de Penápolis, Célio de Oliveira (sem partido), disse que, para o AME Cirúrgico começar a funcionar, o município alugou o prédio do antigo hospital Luís Valente no valor de R$ 50 mil. Segundo ele, o atendimento ocorrerá naquele local até o Estado construir a sede do serviço, que funcionará em uma área cedida pelo município na rua Irmãos Buranello, Jardim Eldorado.
O início das atividades do AME em Penápolis depende apenas da definição, por parte do governo paulista, da organização social de saúde que irá geri-lo. Isso, conforme Célio, deve ocorrer até o final deste mês. Assim ocorre em todos os ambulatórios do Estado. O AME de Araçatuba, por exemplo, que foi criado em 2010 e atende 27 cidade, é gerido pela Santa Casa de Andradina, que detém condição de OSS.
Quando anunciou o AME Cirúrgico para Penápolis, o governador Márcio França estava em visita à cidade para prestigiar a inauguração do campus da Funepe (Fundação Educacional de Penápolis), que passou a abrigar um curso de medicina. Com esse serviço, a expectativa é que algumas cirurgias passem a ter Penápolis como referência, não mais São José do Rio Preto, como ocorre hoje.

a3 comissão
CÂMARA – Em Araçatuba, comissão parlamentar arquivou trabalhos destinados a viabilizar AME Cirúrgico

ARNON GOMES
Araçatuba

snpaula Author
Sorry! The Author has not filled his profile.
×
snpaula Author
Sorry! The Author has not filled his profile.

Comment here