AraçatubaCidades

Escola realiza exposição semestral de trabalhos com tecnologia aplicada ao cotidiano

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

Todo final de mês, a cena se repete na Etec (Escola Técnica Estadual) de Araçatuba. Uma verdadeira feira de tecnologia ocorre, sendo aberta ao público. A apresentação decorre da própria metodologia adotada nos cursos relacionados à área de informática, baseado na realização de projetos. Ou seja, na instituição de ensino profissionalizante, algo semelhante aos famosos TCCs (Trabalhos de Conclusão de Curso), motivo de dor de cabeça para muitos estudantes prestes a terminar um curso, é desenvolvido ao final de cada período.

Na última semana, aconteceu a mostra final deste ano. Diferentes na proposta, os trabalhos tinham em comum o fato de serem aplicados no dia a dia da população. É a prova do quanto a tecnologia está no cotidiano da população.

Esta constatação já poderia ser tirada logo por quem entrasse na sala destinada à exposição. Um sistema desenvolvido por estudantes calcula a massa corpórea das pessoas. Tudo é desenvolvido para que o “paciente” tenha conhecimento dos percentuais, sem que, para isso, precise levar um choque.

O sistema funciona com uma placa de arduino – plataforma de hardware desenvolvida para criação de ferramentas acessíveis de uso profissional – junto a um chip. Assim, basta a pessoa encostar os dedos indicadores em uma parte do sistema que, imediatamente, o programa de computador criados pelos alunos calcula dados como os percentuais de gordura, massa magra e de água no organismo. Denominado Bioimpedância, o sistema tem sua utilização recomendada, principalmente, para quem está emagrecendo e quer ganhar massa muscular. A única restrição é para gestantes e quem costuma ingerir bebida alcoólica.

Outro destaque da apresentação foi uma casa automatizada. O modelo excutado por estudantes mostra como a automação pode garantir a segurança contra situações como incêndio, princípio de fumaça e vazamento de gás. Para isso, todo o projeto conta com alarmes, sensores e também leds, que garantem uma agradável iluminação.

Promover a interação entre diferentes áreas foi o objetivo de outro projeto também apresentado: o sistema de aquaponia. Ele interliga duas culturas: de um lado, a psicultura, que consiste na criação de peixes; de outro, a horticultura, na parte das hortaliças. O sistema, então, controla o nível da água para que os peixes vivam em ambiente tranquilo e tem um alimentador automático de ração. Nesse projeto, restos de ração e fezes dos peixes são puxados por uma mangueira até o sistema de hortaliças, que, por sua vez, absorve todos esses nutrientes, retornando, depois, ao aquário de forma limpa. Consegue-se, assim, promover um ciclo e reutilizando a água.

DIFERENCIAL

Os trabalhos levados ao público na semana passada foram produzidos por alunos concluintes dos cursos de Manutenção e Suporte de Informática e Informática para a Internet, conforme explicou o coordenador dos cursos de informática da Etec, Rodrigo Albino. “São trabalhos voltados para o cotidiano e que tenham relevância”, explica. “Em cada um dos módulos, os níveis de complexidade dos projetos são diferentes. A partir do segundo módulo, ficam mais complexos. No primeiro, a gente estrutura a ideia. E no segundo e terceiro, pomos a mão na massa.”

Ele ressalta que adotou a metodologia por projetos há três anos. E os resultados têm sido positivos. Além da exposição, estes trabalhos participaram também de congressos de iniciação científica em diferentes cidades do Estado, alguns deles resultando até em prêmios para estudantes da escola técnica.

“Todos estes projetos foram baseados no arduino, por meio do qual fazemos a programação. Já levamos para Campinas, Adamantina… Quanto à mostra, quando fazemos, qualquer pessoa vir conferir”, finaliza ele.

Comment here