AraçatubaCidades

Mortes no trânsito de Araçatuba sobem mais de 50%

VÍTOR MORETTI – ARAÇATUBA

Os números são preocupantes. Não é à toa. Araçatuba registrou 14 mortes no trânsito desde janeiro deste ano, um aumento de 55,5% em relação a todo o ano passado, quando nove pessoas morreram em acidentes no município. O fato despertou a atenção da Secretaria de Mobilidade Urbana, que já estuda outras alternativas para tentar frear essa alta. Uma delas é a instalação de radares na cidade, que atualmente, é desprovida desse tipo de instrumento.

Os números ficam ainda mais preocupantes quando são fragmentados por tipo de veículos. Dos 14 mortos, dez eram motociclistas, dois trafegavam de bicicletas e os outros dois acabaram sendo atropelados. Os dados dão uma dimensão e confirmam que as motos estão sendo, até agora, as maiores vilãs na violência do trânsito de Araçatuba.

Somente nesta semana, dois motociclistas morreram em batidas na cidade. O primeiro, na madrugada da última segunda-feira (03).  William Henrique dos Santos Sousa, de 27 anos, seguia pela rua Bolívia, no sentido centro/bairro pelo Jardim Aclimação, com uma moto Honda/NC-4 Falcon quando, por motivos desconhecidos, perdeu o controle da direção ao fazer uma curva acentuada à esquerda, colidiu contra a guia da calçada, o portão de uma casa e em seguida em uma árvore.

Com o impacto da batida, a vítima foi arremessada e teve diversos ferimentos. Ela foi socorrida por uma unidade do Resgate, do Corpo de Bombeiros, e levada até o pronto-socorro da Santa Casa. Ela já chegou até a unidade hospitalar sem vida.

Dois dias depois, na quarta-feira (05), o montador Eduardo da Costa Almeida, de 35 anos de idade, bateu a motocicleta que conduzia na lateral de um caminhão, na avenida Jorge Mellen Rezek. O condutor do veículo, um pedreiro de 47 anos, contou em depoimento que estava fazendo um favor para o proprietário de um estabelecimento comercial de implementos agrícolas e manobrava o veículo de marcha ré para que o mesmo entrasse no estacionamento do comércio. Foi nesse momento que o montador surgiu e acabou atingindo a lateral do caminhão, sofrendo o acidente.

CONSCIENTIZAÇÃO

Para a Secretaria de Mobilidade Urbana, o aumento pode estar ligado à falta de conscientização de muitos motoristas. Segundo o assessor executivo da pasta, Reginaldo Frare, o trabalho de recapeamento em diversas ruas de Araçatuba, contribui para a melhoria na qualidade do asfalto e consequentemente o aumento de velocidade por parte de muitos condutores.

“Nós trabalhamos em cima de três vertentes: a engenharia de trânsito; a educação, com palestras que já atingiram um público de 25 mil pessoas; e a fiscalização. Mas nada disso vale se as pessoas não tiverem a consciência e andar devagar, não falar enquanto dirige com aquele grande vilão que é o celular e tira atenção no trânsito”, disse.

Mesmo com o expressivo aumento, a Mobilidade Urbana diz que os números são considerados baixos em relação aos últimos dois anos. Em 2016, por exemplo, cerca de 40 pessoas morreram em acidentes de trânsito na cidade. Isso não quer dizer que a fiscalização deva receber investimentos. Nos próximos meses, a Prefeitura irá instalar radares em diversos pontos.

Com as trocas de semáforos recentemente, muitos dos aparelhos serão colocados nas hastes metálicas em vias que sempre registram ocorrências de excesso de velocidade. Em outros pontos, a administração municipal deverá instalar lombadas eletrônicas.

“A expectativa é de que no começo do ano que vem, ainda no primeiro trimestre, já tenhamos os radares”, complementou Frare.

Comment here