Araçatuba

Doria anuncia a privatização de aeroportos existentes na região

Os três aeroportos da região, localizados em Araçatuba, Penápolis e Andradina, até o fim da gestão de João Doria (PSDB), estarão sob gestão da iniciativa privada. Os terminais estão entre os 20 de todo o Estado incluídos no Programa Estadual de Privatização dos Aeroportos do Governo de São Paulo. Na última quarta-feira, o governador falou sobre o pacote durante sua primeira visita ao interior paulista, feita a Barretos. Na oportunidade, ele autorizou a realização de estudos para a inclusão do Aeroporto Chafei Amsei, daquela cidade, no programa.
Além dos três municípios da região, fazem parte do plano os aeródromos das seguintes localidades: Araraquara, Assis, Avaré-Arandu, Bauru-Arealva, Dracena, Franca, Marília, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Registro, Ribeirão Preto, São Carlos, São José Rio Preto, São Manuel, Sorocaba, Tupã e Votuporanga.
Os projetos serão desenvolvidos pela Artesp (Agência Reguladora de Transportes) e pelo Daesp (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo).
De acordo com a assessoria de imprensa do Daesp, os dois órgãos irão elaborar estudos de viabilidade técnica e econômica dos aeroportos.
“Temos 20 aeroportos que serão repassados à iniciativa privada em regime de concessão. Já orientamos a equipe para preparar a concessão de todos os aeroportos, dentre os quais está o de Barretos”, disse Doria, em Barretos. De acordo com o chefe do Executivo estadual, será feita uma reunião com todos os presidentes das companhias aéreas brasileiras e o presidente da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para a definição das diretrizes desse programa, que será desenvolvido ao longo dos quatro anos do governo tucano. “Não é um fato instantâneo e faremos com planejamento”, ponderou Doria, ainda em Barretos.

PROMESSA
Com o anúncio do programa, Doria cumpre, ao mesmo tempo, uma promessa de campanha para o governo do Estado. Durante o período eleitoral, em setembro do ano passado, o então candidato do PSDB disse que uma de suas propostas para Araçatuba era justamente a privatização do Aeroporto Estadual Dário Guarita.
Conforme estatísticas do próprio Daesp, o aeroporto de Araçatuba registrou aumento no número de passageiros no último ano. Só de janeiro a novembro do ano passado, recebeu 93.206 usuários, o que representou crescimento de 5,19% em relação a 2017. Naquele ano, 88.610 passageiros utilizaram o serviço.
No total, pelo menos até o penúltimo mês de 2018, os 20 aeroportos do Daesp receberam dois milhões de passageiros. No mesmo ano, entre obras concluídas e em andamento, o departamento investiu R$ 10 milhões.
Já os aeroportos Dr. Ramalho Franco, de Penápolis, e Paulino Ribeiro de Andrade, de Andradina, não se destacam pela aviação comercial. Distantes quatro quilômetros da área urbana dos dois municípios, têm registrado, em média, movimentação de 970 a dois mil passageiros por ano.

Hidrovias e ferrovias também devem entrar em plano de terceirização

Além dos aeroportos, hidrovias e ferrovias de todo o Estado também devem entrar no plano de privatizações do atual governador.
Quando esteve em Araçatuba, em 14 de setembro do ano passado, ele havia falado também sobre a disposição de privatizar a Hidrovia Tietê-Paraná.
Quanto às estradas, na oportunidade, lembrara que as melhores rodovias do Brasil estão em São Paulo, razão pela qual pretende ampliar o rol de pistas sob domínio da iniciativa privada.
O plano de privatizações vai além. Durante a campanha ao governo paulista, Doria também havia falado da intenção de privatizar presídios, com presos trabalhando.

ARNON GOMES
Araçatuba

Comment here