Três Lagoas

Três Lagoas fecha o ano com 5.187 casos suspeitos de dengue e 203 de Leishmaniose

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, por meio do Setor de Vigilância Epidemiológica da Diretoria de Vigilância em Saúde e Saneamento, divulgou os últimos dados de 2018 do monitoramento da dengue e da leishmaniose, nesta sexta-feira (04).
Como foi divulgado pela Vigilância Epidemiológica, no acumulado de 52 semanas de 2018, Três Lagoas registrou 5.187 casos notificados suspeitos de dengue. Desse total de notificados, 1.123 foram confirmados casos positivos da doença e 1.253 como negativos, portanto, já descartados. Os resultados foram obtidos ou por exames de laboratório ou por exames clínicos.
O aumento de casos notificados como suspeitos de dengue, a partir de outubro, quando foram registrados 176 casos notificados, pulou para 1.253 em novembro e para 2.752 em dezembro.
Até então, como é constatado no monitoramento da Dengue, o número de casos notificados suspeitos da doença se mantinha estável e aceitável, ou seja, pouco mais de 100 casos por mês.

LEISHMANIOSE
Quanto ao monitoramento da leishmaniose humana, Três Lagoas encerrou 2018 com o registro de 203 casos notificados suspeitos da doença, que tem como vetor o mosquito flebótomo, também conhecido como “mosquito palha”.
Desse total de casos suspeitos da doença, 196 obtiveram resultado negativo e considerados descartados, mas sete casos foram confirmados como positivos.
Entre os casos positivos, em 2018 houve dois óbitos, sendo uma mulher de 56 anos em julho, residente no Bairro Paranapungá; e um homem, de 53 anos, morador do Jardim Santa Júlia, falecido em abril.
Entre os pacientes com Leishmaniose, dois deles ainda estão em tratamento. Trata-se de um menino de quatro anos, residente no Jardim Violetas, e uma menina adolescente, de 14 anos, residente no Jardim Cangalha.

DA REDAÇÃO
Tres Lagoas

Comment here